Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/hostf867/HOSTS/oswaldocruzveterinaria.com.br/oc/libraries/cms/application/cms.php on line 464

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/hostf867/HOSTS/oswaldocruzveterinaria.com.br/oc/libraries/cms/application/cms.php on line 464
Tártaro em cães e gatos - Doença Periodontal - Oswaldo Cruz - Centro Veterinário

Tártaro em cães e gatos - Doença Periodontal

cao escova dentesO tártaro, também conhecido como cálculo dental, é a mineralização da placa bacteriana, podendo levar ao desenvolvimento de doenças periodontais.

Em casos mais avançados pode ocorrer a exposição da raiz dentária, causando dor e incômodo ao animal. Em casos mais extremos, quando a raiz do dente já está exposta, é necessário a extração deste.

A formação da placa bacteriana começa após a erupção dos dentes. Estes ficam envolvidos naturalmente pelo fluido biológico da cavidade oral, que contém mais de 400 espécies de bactérias.

O cálculo dental é formado pela calcificação da placa bacteriana, que, quando não removida profilaticamente, favorece a precipitação de sais de cálcio (carbonato de cálcio e fosfato de cálcio), além de outros minerais presentes na saliva.

O tártaro, também conhecido como cálculo dental, é formado pela calcificação da placa bacteriana. A prevenção é a escovação diária a partir dos primeiros meses de vida do animal.

A doença periodontal afeta 75% dos cães entre quatro e oito anos de idade. Entretanto foi relatado um caso de doença periodontal grave em um cão de três meses de idade, o que reforça a importância de se iniciar os cuidados com a higiene bucal precocemente.

Alguns dos fatores predisponentes são o excesso de proximidade entre os dentes (apinhamento), principalmente em animais de raça pequena ou com focinho curto (braquicefálicos), proteção salivar diminuída, má oclusão e retenção de dentes “de leite” (decíduos).

Para uma maior eficiência da prevenção, a escovação deve ser realizada diariamente e já nos primeiros meses de vida do animal. Deve ser realizada com escova macia ou do tipo “dedeira”, com pasta dental adequado para cães e gatos. As pastas dentais de uso humano não são recomendadas devido ao alto teor de flúor, que pode conduzir a toxicidade aguda ou, mais provavelmente, crônica, pois os animais ingerem o creme dental e não eliminam com água após a escovação.

O uso de produtos alimentares que estimulam o ato de mastigar apresenta efeitos benéficos na redução do acúmulo de placa, cálculo e estimula o fluxo salivar. Temos como exemplo, o uso de materiais de couro, borracha e ossos.
O fornecimento de ossos naturais não é recomendado, pois eles são extremamente resistentes e frequentemente conduzem à fratura dental ou ao desgaste do esmalte e da dentina ao longo dos anos.
Estes devem ser substituídos por ossos artificiais (mais moles), ou por ossos da cauda bovina. Embora esses produtos sejam eficientes, eles são considerados coadjuvantes na profilaxia, cujo principal fator ainda é a escovação.

 

limpeza tartaro

 

A limpeza é realizada pelo médico veterinário com o uso de ultrassom, um aparelho que remove as placas bacterianas. Para realização do procedimento o paciente deve estar anestesiado pois, diferente dos humanos, os animais não permanecem quietos e com a boca aberta. Para uma anestesia mais segura são solicitados alguns exames de sangue e, caso seja um animal idoso ou com alterações cardíacas, pode ser solicitado também um eletrocardiograma e/ou ecocardiograma.

 

 

Oswaldo Cruz - Centro Veterinário
(12) 3922-3051
Rua República do Líbano, 520 Jd. Oswaldo Cruz - São José dos Campos - SP